Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Aqui, é o que me apetece!!

Não só o que me apetece, mas quando me apetece e sobre o que me apetecer! Tenho dito!... E vou continuar a dizer!



Quinta-feira, 23.03.17

Não é sonhar à pobre, é sonhar tangível

Sou muitas vezes acusada de sonhar à pobre.

Isto porque quando falamos de valores de Euromilhões, carros preferidos e temas afins eu respondo coisas do tipo «qualquer valor acima do meio milhão já dava», «gosto da gama dos Fiat 500, do Citroen Cactus»...

Não entendo. Não consigo assimilar o porquê de isto para os outros ser «sonhar à pobre».

 

Que eu saiba, cada um pode sonhar com o que bem entender. 

Porquê sonhar com impossíveis?

É um conceito que entendo - «já que é para sonhar, que seja em grande!!!» - mas com o qual, pessoalmente, não sei lidar por o achar parvo.

A diferença está em que nunca apontei o dedo a ninguém com um «lá estás tu a sonhar à parvo!!!», e isto apesar de já me ter apetecido fazê-lo uma ou outra vez.

 

Cá em casa, por exemplo, e em relação à família, as coisas passam-se assim:

 

O Pai sonha:

- Ter um cão;

- Ir ao ginásio todos os dias comigo (não, não vou ao ginásio....);

- Fazermos coisas giras com o Salvador;

- Vivermos mais e «existirmos» menos;

- Não ter de cozinhar por obrigação mas apenas por prazer;

- Eu escrever nos meus blogues todos os dias.

 

O Filho sonha:

- Fazermos tudo o que ele quer;

- Ter um cão;

- Que todo o nosso tempo livre lhe seja dedicado, de preferência a fazermos coisas giras;

- Ter um mano.

 

Eu sonho:

- Com quase tudo o que eles sonham (menos fazer tudo o que o Salvador quer, claro está...);

- Ter uma pessoa que me ajude nas lides domésticas;

- Ter mais tempo só para mim, só para mim e para o Pai e tempo para nos divertirmos os três;

- Fazer tudo o que os médicos me dizem para fazer de forma preventiva para garantir a minha qualidade de vida;

- Ter um PC em que as teclas não estejam maradas e eu passe meia hora a procurar e corrigir gralhas a cada vez que escrevo um post;

- Arranjar as unhas todas as semanas (sim, sim, uma verdadeira «cena de gaja»...).

 

«Ah e tal, só cenas à pobre!!»

 

Não, não são «cenas à pobre».

São sonhos e desejos de uma família suburbana de classe média-média que sabe sonhar com o que, para uns são migalhas, para outros peanuts e, para nós, quem sabe um dia, coisas boas que nos podem acontecer.

 

Sonhar à pobre é sonhar ter um tecto. 

Dormir num sítio quentinho, numa cama feita de lavado.

Tomar um banho e vestir roupas lavadas.

Comer um bife.

Ou, tão simplesmente, comer.

 

Sonhar à pobre é ansiar por coisas que o resto do mundo tem por garantido.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Mamã às 21:16


3 comentários

De marrocoseodestino a 04.04.2017 às 14:04

Os sonhos são tais como os objectivos. Cada um tem os seus.
O importante é não deixar de sonhar ou deixar de ter objectivos.
Há muito que não passava por aqui, pois tinhas deixado de escrever. Gosto que tenhas voltado

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2017

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031